Insurgente paquistanês é morto na Caxemira Indiana

As forças de segurança da Índia mataram dois militantes em um tiroteio na região insurgente da Caxemira, inclusive um comandante amplamente procurado, informou o superintendente de polícia Mumtaz Ahmad. Os rebeldes islâmicos foram identificados ontem na vila de Keller, 50 quilômetros ao sul da cidade de Srinagar, principal da região.

AE, Agência Estado

27 de maio de 2011 | 20h40

Um comandante local do grupo extremista Jaish-e-Mohammad, ou JEM, com sede no Paquistão, conhecido como Qari Zubair, foi morto juntamente com seu guarda-costas no tiroteio que se seguiu. "Qari Zubair agia no sul da Caxemira nos últimos cinco anos e foi um dos militantes estrangeiros mais procurados", disse o policial, ressaltando que Zubair era paquistanês.

Em abril deste ano, o chefe local do JEM, Sajjad Afghani, e seu guarda-costas foram baleados pela polícia e morreram após um tiroteio próximo às margens do lago Dal, em Srinagar. As mortes de ontem elevaram para seis o número de rebeldes suspeitos mortos a tiros por soldados indianos na região do Himalaia desde segunda-feira, 23. A Índia culpa o Paquistão por apoiar militantes islâmicos na Caxemira; o Paquistão nega. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Caxemira Indianaviolênciamorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.