Insurgentes atacam militares no Paquistão

Militantes abrem fogo contra um posto de segurança e uma base militar; quatro soldados morreram

Associated Press e Agência Estado,

22 de agosto de 2007 | 14h20

Supostos militantes atacaram nesta quarta-feira, 22, um posto de segurança e uma base militar no noroeste do Paquistão, matando quatro soldados, informaram autoridades. No primeiro ataque, militantes abriram fogo com lança-foguetes, fuzis de assalto e outras armas contra um posto de segurança em Bannu, uma turbulenta cidade nas proximidades da região tribal de Waziristão do Norte, que faz fronteira com o Afeganistão. O oficial da polícia Mohammed Noor disse que três soldados foram mortos, assim como um número não determinado de rebeldes, nos combates que duraram cerca de 30 minutos. No Waziristão do Sul, outra região tribal que faz fronteira com o Afeganistão, um soldado morreu e sete ficaram feridos quando militantes dispararam foguetes e fuzis de assalto contra uma base militar ao norte da cidade de Wana. Os soldados responderam ao fogo, mas não se sabe quantos militantes foram atingidos, disse Khaista-ur-Rehman, um oficial local. Mais cedo, militantes dispararam diversos foguetes contra um helicóptero do Exército paquistanês em outra área de Waziristão do Sul, errando por pouco o alvo. O helicóptero aterrissou em segurança, e tropas fizeram disparos de morteiro contra a área de onde partiram os foguetes. O Paquistão é um aliado chave dos EUA em sua luta contra o terrorismo e deslocou cerca de 90.000 soldados para suas regiões tribais a fim de combater supostos militantes estrangeiros e seus apoiadores domésticos.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.