Insurgentes iraquianos planejam seqüestro do príncipe Harry

Grupos de insurgentes iraquianos já elaboraram detalhados planos para seqüestrar o príncipe Harry, terceiro na linha de sucessão ao trono britânico, quando ele chegar ao Iraque com seu regimento no próximo mês, informa neste domingo, 22, o jornal "The Observer". De acordo com o rotativo, algumas das facções paramilitares mais ativas no sul do Iraque, onde o Exército britânico opera, podem ter colocado informantes nos barracões para controlar os movimentos do membro da Família Real. Os líderes insurgentes afirmam, segundo a publicação, que distribuíram entre grupos rebeldes fotografias de Harry obtidas na internet. Segundo o "Observer", as milícias xiitas mobilizaram franco-atiradores, enquanto os sunitas planejam seqüestrar o príncipe para pedir a retirada das tropas e a libertação de presos iraquianos em troca de sua vida. Um porta-voz do Ministério da Defesa reconheceu ao jornal que "nunca escondeu o fato" de que "os maus sabem que Harry vai para o Iraque". Apesar da ameaça, os comandantes militares mantêm sua decisão de enviar o jovem à frente durante um semestre com seu regimento dos Blues and Royals, inclusive para a volátil província de Maysan, onde ultimamente são registradas numerosas baixas. O "Observer" afirma que Harry, que sempre manifestou sua vontade de servir no campo de batalha, será chefe de tropa e terá onze soldados às suas ordens. Até agora, 140 soldados britânicos morreram no Iraque, sobretudo na província de Basra, onde se concentra o grosso das tropas do Reino Unido.

Agencia Estado,

22 Abril 2006 | 06h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.