Insurgentes matam pelo menos 13 soldados no Iraque

Cinco policiais iraquianos morreram nesta quinta-feira em um bairro do oeste de Bagdá e o Exército americano informou que matou oito insurgentes em uma operação ao norte da capital iraquiana. Outros oito soldados morreram em Faluja, após ataque a posto de controle.Os policiais estavam indo para casa no bairro de Al-Khadra quando um carro se aproximou deles e seus ocupantes metralharam o veículo, matando os agentes na hora.O Exército dos EUA emitiu um comunicado no qual anunciou ter matado oito insurgentes em uma operação que tinha como objetivo a detenção de um suposto líder da organização terrorista Al-Qaeda em Tarmiya, ao norte de Bagdá.A operação aconteceu no início da semana. Sete supostosterroristas foram detidos e o arsenal de armas que possuíam foi destruído.Além disso, um soldado americano morreu, em uma data nãoinformada, em Faluja, 50 quilômetros a oeste de Bagdá, na explosão de uma bomba, o que eleva a 3.016 o número de militares americanos mortos no Iraque desde março de 2003.Insurgentes atacam posto do Exército em FalujaDezenas de insurgentes armados atacaram nesta quinta-feira um posto de controle do Exército iraquiano na cidade de Faluja e mataram oito soldados, informaram fontes policiais da cidade.Os agressores surpreenderam os militares com um intenso tiroteio que deixou oito militares mortos e outras três pessoas feridas no posto de controle, situado em Halabsa, junto a uma ponte sobre a ferrovia que liga Bagdá a Faluja. Não se sabe se houve baixas entre os insurgentes, que desapareceram do local após o ataque.Faluja, situada 50 quilômetros a oeste de Bagdá, é uma dasprincipais cidades de Al-Anbar e um dos redutos dos grupos rebeldes sunitas, que, nos últimos dias, transferiram suas atividades desta região para Diyala, localizada a nordeste da capital iraquiana.Em outro incidente, quatro rebeldes - dois deles árabes nãoiraquianos - morreram em uma troca de tiros com forças iraquianas na cidade de Tal Afar, 430 quilômetros ao norte de Bagdá, segundo Najam Abdallah, vice-prefeito da cidade.Esta mesma cidade,onde convive uma conflituosa mistura desunitas, curdos e turcomanos, foi palco na quarta-feira de dois atentados suicidas que provocaram quatro mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.