Insurgentes pedem vingança contra estupros no Iraque

Grupos de insurgentes sunitas de Iraque, incluído a Al-Qaeda, pediram por vingança nesta quinta-feira, 22, depois da segunda acusação de estupro em região xiita dominada pelo plano de segurança americano e iraquiano.A segunda acusação foi feita durante entrevista em uma rede de televisão local para pressionar o governo e o Exército iraquiano na luta contra os insurgentes e violência sectária na região.O líder da Al-Qaeda no Iraque, Abu Hamza al-Muhajir, também conhecido por Abu Ayyub al-Masri, pediu ataques contra as Forças iraquianas para punir os estupros que aconteceram em Bagdá e em Tal Afar, que fica perto da fronteira com a Síria.Al-Muhajir disse em um fita de áudio que 300 seguidores são voluntários para participar de missões suicidas, depois da acusação de que uma mulher teria sido estuprada em um posto policial.Segundo o IntelCenter, um grupo americano que rastreia mensagens terroristas, disse que pelo menos seis grupos de insurgentes pediram por vingança desde segunda-feira, 19. As acusaçõesA primeira acusação foi feita por uma mulher sunita de aproximadamente 20 anos que alega ter sido estuprada por três policiais no final de semana.A última acusação de estupro, feita por uma mulher de 50 anos da cidade norte de Tal Afar, ajudou a derrubar a reputação das forças iraquianas que Washington espera que tomem conta da situação, para que tropas americanas e aliadas possam voltar pra casa. As acusações altamente veiculadas (as duas mulheres fizeram suas alegações na televisão) são incomuns no país, conservador muçulmano, onde vitimas de estupro geralmente omitem o crime com medo de que seus maridos, procurando restaurar a honra da família, provoquem mortes.Harith al-Dhari, cabeça da Associação Sunita de Escolas Muçulmanas, disse que sabe de centenas de casos de estupro que não foram a público nos últimos dois anos. "As famílias das vítimas estão preocupadas com sua honra e reputação, então elas se preservam e oram para que deus um dia as vingue", disse à televisão iraquiana Al-Sharqiya.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.