Insurgentes podem reforçar ataques, crê premiê iraquiano

O primeiro-ministro do Iraque, Nouri al-Maliki, afirmou neste sábado que os insurgentes provavelmente vão intensificar os ataques conforme se aproximarem as eleições nacionais em janeiro, na tentativa de destruir a unidade nacional e a estabilidade política.

AE, Agencia Estado

15 de agosto de 2009 | 10h31

Recentes bombardeios provocaram temores de que os insurgentes poderiam retomar o combate sectário que quase dividiu o país há dois anos, ao mesmo tempo que levantaram dúvidas sobre a capacidade das forças de segurança do Iraque de manter a estabilidade.

"Os terroristas estão aumentando os ataques aqui e ali porque eles reconhecem que estamos prestes a ter um avanço notável político", afirmou al-Maliki a membros tribais xiitas, durante encontro em Bagdá.

"Tomamos grandes medidas durante um período difícil, e ainda há mais medidas a serem tomadas para superar os obstáculos remanescentes", acrescentou.

Al-Maliki alertou os iraquianos que haverá "batalhas decisivas" com os insurgentes nos meses que antecedem as eleições de janeiro, quando os iraquianos votarão para escolher os 275 membros do Parlamento e o primeiro-ministro. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraquepremiê

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.