Integrantes da seita Aum Shinrikyo são presos no Japão

Quatro participantes do culto apocalíptico responsável pelo atentado a gás sarin no metrô de Tóquio, em 1995, foram presos nesta quarta-feira, sob a acusação de tentativa de homicídio. Toshiyuki Kosugi, Tetsuya Uemura e Mitsuo Sunaoshi foram detidos por sua suposta participação na tentativa de assassinato ao chefe da Agência Nacional de Policía, Takaji Kunimatsu, dez dias depois ao ataque no metrô. Um quarto membro do culto, não identificado, foi detido sob a acusação de participar de um ataque a bomba a um crítico da seita Aum Shinrikyo.Os criminosos teriam atirado contra Kunimatsu no dia 30 de março de 1995, quando ele ia para o trabalho. Na época, o chefe da polícia encabeçava as investigações contra a Aum Shinrikyo, que posteriomente foi responsabilizada pela morte de 12 pessoas e por ter deixado milhares de feridos. A polícia acredita que haja outras pessoas envolvidas na tentativa de homicídio, mas ainda não foram identificados mais suspeitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.