Inteligência do Mercosul se reunirá no Uruguai

Os serviços de Inteligência do Mercosul se reunirão nesta quarta-feira no Uruguai para uma análise sobre o terrorismo internacional, em momento em que parecem crescer as ameaças de bioterrorismo, anunciou, nesta terça-feira, o ministro do Interior, Guillermo Stirling. Do encontro participarão os chefes de Inteligência das polícias de Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Chile e Bolívia. Segundo Stirling, a reunião é o resultado de outra, mantida pelos ministros do Interior do bloco há duas semanas, durante a qual os ministros formalizaram a decisão de proceder a análises regionais sobre o terrorismo e zonas são consideradas viáveis para deslocamentos destes grupos. Entre elas, foram mencionadas Ciudad del Este, no Paraguai, e a fronteira de Chuy, no Uruguai, com Chuí, no Brasil. Em todas essas cidades residem comunidades palestinas e árabes. Stirling assegurou, contudo, que em toda a região "não foi detectado nada de anormal". Em Montevidéu, a capital uruguaia, foi descartada nesta terça-feira uma segunda ameaça, quando se examinou um envelope postal suspeito de conter um pó misterioso. Aparentemente, o envelope continha textos em árabe, mas isto não pôde ser confirmado. No último fim de semana houve uma denúncia de que a embaixada dos EUA teria recebido um envelope procedente da Flórida suspeito de conter um pó estranho, mas que, ao ser submetido a exames de laboratório, mostrou ser inofensivo. Stirling admitiu como possível a presença de "oportunistas", que semeiam preocupação com chamadas sobre uma possível presença de antraz na correspondência. Leia o especial

Agencia Estado,

16 Outubro 2001 | 20h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.