Interesses dos EUA guiarão decisão sobre Síria

A Casa Branca disse que a decisão do presidente Barack Obama sobre a possibilidade de um ataque militar contra a Síria será guiado pelos interesses dos EUA, sugerindo que o governo pode agir sozinho se outros países não ajudarem.

AE, Agência Estado

29 de agosto de 2013 | 20h39

A porta-voz do Conselho Nacional de Segurança, Caitlin Hayden, disse nesta quinta-feira que Obama acredita que preocupação dos EUA atacar a Síria. Ela afirmou que países que violam as normas internacionais em relação ao uso de armas químicas precisam responder por isso.

A Casa Branca está respondendo ao veto do Parlamento britânico ao endosso de uma ação militar contra a Síria em reação à alegação ao ataque com armas químicas ocorrido em Damasco na semana passada. Isso significa que os ingleses não desempenharão um papel diferente em qualquer ataque promovido pelos EUA.

O veto inglês foi o maior golpe aos esforços de Obama de conquistar suporte externo para um ataque contra o governo sírio.

Tudo o que sabemos sobre:
EUASíriaCasa Branca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.