Internação de Nelson Mandela preocupa sul-africanos

Governo pediu calma à população após ex-presidente dar entrada no hospital na última quarta-feira.

BBC Brasil, BBC

27 de janeiro de 2011 | 13h54

Crianças de escolas locais fizeram cartazes para Mandela

O governo sul-africano pediu calma aos habitantes do país nesta quinta-feira, após especulações de que o ex-presidente Nelson Mandela, 92 anos, estaria com a saúde em risco.

Na última quarta-feira, Mandela deu entrada no hospital Milpark, em Joanesburgo. Desde então, a presença de jornalistas e de curiosos aumentou na entrada do local.

A segurança foi reforçada nos arredores do hospital e a polícia foi chamada para controlar o tráfego na área. Diversos membros da família do ex-presidente também foram vistos no local.

"Ele é um homem de 92 anos, com os problemas de sua idade", disse o porta-voz do partido de Mandela, o Congresso Nacional Africano, Jackson Mthembu. "O fato de ele passar a noite do hospital não deve insinuar o pior".

"Pedimos que as pessoas não façam afirmações sem fundamento. Vamos ficar calmos e não apertar botões de pânico, porque não há razão para isso", disse.

Mthembu afirmou ainda que qualquer mudança nas condições de Mandela seria comunicada aos cidadãos.

Em um comunicado, a Fundação Nelson Mandela disse que o político "não corre nenhum perigo" e "está de bom humor".

A nota diz ainda que Mandela faz exames de rotina, mas a mídia sul-africana afirma que ele foi visto por um especialista em doenças do pulmão.

Especulação

O ex-presidente, conhecido no país pelo nome do seu clã - Madiba - é considerado um herói local, sendo um símbolo da luta contra a política de segregação racial sul-africana (apartheid), que durou entre 1948 e 1993.

Após se retirar da vida pública em 2004, Mandela tem parecido cada vez mais frágil nas raras ocasiões em que é visto.

Sua última aparição pública foi na cerimônia de encerramento da Copa do Mundo da África do Sul, em julho de 2010.

O correspondente da BBC em Joanesburgo Andrew Harding diz que amigos íntimos de Mandela alertam para o fato de que sua saúde se deteriorou rapidamente nos últimos meses.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.