Internação de senador ameaça maioria democrata no Senado

A nova maioria democrata no Senado norte-americano pode estar comprometida pela internação repentina do senador Tim Johnson, de Dakota do Sul. Ele foi hospitalizado ontem em Washington com sintomas de acidente vascular cerebral e submetido a uma cirurgia horas depois. Não foram divulgadas informações sobre a operação ou sobre o estado de saúde de Johnson, mas os médicos já descartaram a hipótese de derrame. O adoecimento do senador democrata traz conseqüências políticas. Os democratas conquistaram a maioria no Senado nas eleições legislativas de novembro com 51 cadeiras, ante 49 dos republicanos. Se Johnson tiver de abrir mão de sua vaga, o substituto será nomeado pelo governo de Dakota do Sul, em poder do Partido Republicano. Uma indicação republicana colocaria o partido do presidente George W. Bush em igualdade com os democratas no Senado ? o vice-presidente Dick Cheney seria o responsável pelo desempate, o que permitira a permanência republicana no controle do Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.