Internautas promovem marcha online contra a guerra

Mais de 600 mil pessoas de várias partes do mundo estão participando nesta quarta-feira de uma marcha virtual contra um possível ataque dos Estados Unidos ao Iraque. A manifestação, organizada pela entidade não-governamental Moveon.org, pretende congestionar os servidores da Casa Branca e do Senado americano com milhões de e-mails e faxes condenando a posição do presidente George W. Bush.O protesto também prevê um telefonema por minuto por cada participante do movimento a um senador do Partido Republicano. Até às 11h30, horário de Brasília, os organizadores do protesto contabilizavam cerca de 400 mil ligações telefônicas e o envio de mais de mais de 100 mil mensagens por faxes. Tanto as chamadas quanto o envio de fax estão sendo feitas pela própria internet, custeadas por provedores de serviços que aderiram ao protesto."Guerra sem Guerra" foi o nome dado à campanha pelos organizadores. Na mensagem padrão, disponível em www.moveon.org, os usuários da internet endossam a posição adotada por vários governos, notadamente França, Alemanha e China, no sentido de que prossigam os trabalhos dos inspetores de armas da ONU. "Bush, não invada, não ocupe o Iraque", apela um trecho do documento. A previsão é de que até a meia-noite, mais de 1,5 milhão de usuários da internet participem do protesto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.