Interpol ajudará Uganda a esclarecer atentados terroristas de Kampala

Organização condena ataques e promete 'apoio total' na investigação sobre o ocorrido

Efe

12 de julho de 2010 | 14h39

PARIS - A Interpol ofereceu nesta segunda-feira, 12, seu "total apoio" às autoridades ugandenses para investigar os atentados com explosivos perpetrados em dois locais de Kampala entre pessoas que assistiam pela televisão à final da Copa da África do Sul na noite do domingo.

 

Veja também:

linkGrupo islâmico assume autoria dos ataques

 

São ataques "desprezíveis e covardes" que deixaram pelo menos 74 "vítimas inocentes" e que devem ser condenados "nos termos mais firmes", segundo o comunicado divulgado hoje pela organização policial, com sede na cidade francesa de Lyon.

 

Em resposta ao pedido dos máximos responsáveis policiais de Uganda, a "Interpol proporcionará o apoio total" na investigação iniciada para identificar, capturar e levar perante a Justiça os responsáveis pelos atos, acrescentou a nota.

 

Concretamente, a organização anunciou que desdobrará uma equipe de especialistas no terreno e garantirá que qualquer informação de seus 188 Estados-membros sobre os ataques será tratada com absoluta prioridade.

 

Os atentados de correram em um clube de rúgbi, onde as pessoas assistiam ao jogo em uma tela gigante ao ar livre e em um restaurante de comida etíope, onde também era transmitida a partida.

 

Embora não tenha sido confirmada a autoria dos ataques, as forças de segurança ugandenses apontam à organização somali Al-Shabbab, ligada à Al-Qaeda e que tinha ameaçado previamente atacar Uganda e outros países da região.

Tudo o que sabemos sobre:
UgandaKampalaAl-Shabbab

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.