Interpol emite 'alerta vermelho' contra vice do Iraque

A Interpol (Polícia Internacional) incluiu o vice-presidente sunita do Iraque em sua lista dos mais procurados, após emitir um "alerta vermelho" contra Tariq al-Hashemi, que se encontra na Turquia. A organização informou em seu site que a medida ocorre depois de um pedido do governo de Bagdá.

AE, Agência Estado

08 Maio 2012 | 12h33

O Iraque acusa al-Hashemi de terrorismo, alegando que o vice-presidente comandou e financiou esquadrões da morte cujos alvos eram autoridades do governo, forças de segurança e peregrinos xiitas.

Al-Hashemi está sendo julgado à revelia em Bagdá. O governo liderado pelos xiitas liga o vice-presidente a 150 atentados com bomba, assassinatos e outros ataques. Além disso, alega que os esquadrões da morte eram compostos por guarda-costas de al-Hashemi e outros empregados.

O julgamento foi adiado na semana passada após os advogados de al-Hashemi apelarem para que o Parlamento criasse um tribunal especial para julgar o caso. O vice-presidente sunita prometeu não voltar ao país para enfrentar o que ele chama de acusações politicamente motivadas.

Um alerta vermelho da Interpol busca a prisão ou a prisão provisória de uma pessoa procurada, com a possibilidade de extradição. O secretário-geral da organização, Ronaldo K. Noble, disse que o alerta vermelho contra al-Hashemi "vai restringir significativamente a habilidade dele de viajar e cruzar fronteiras internacionais". As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Iraque vice-presidente Interpol

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.