Interpol faz alerta global após fuga de terroristas no Iêmen

A Interpol lançou hoje um "alerta global de segurança" depois um grupo de terroristas, entre eles alguns membros da Al-Qaeda, fugirem de uma prisão do Iêmen na sexta-feira.Entre os 23 perigosos fugitivos estão pelo menos 13 terroristas da Al-Qaeda condenados, alguns deles envolvidos em ataques contra navios dos Estados Unidos e França em 2000 e 2002, disse a Interpol em comunicado.As autoridades do Iêmen confirmaram à Interpol que entre os fugitivos está Jamal Ahmed Badawi, cérebro do ataque com bomba contra o USS Cole, em 2000, e Fawaz Al-Rabei, um dos responsáveis pelo ataque ao petroleiro francês "Limburg", em 2002.A organização internacional de Polícia, com sede em Lyon (sudeste francês) pediu ao Iêmen que lhe forneça "imediatamente" todos os nomes, fotografias, impressões digitais e outros dados dos fugitivos, com o objetivo de divulgar "alertas vermelhos" de busca.A Interpol decidiu lançar logo o alerta por considerar que a fuga e o paradeiro desconhecido de terroristas da Al-Qaeda representam um "perigo claro e imediato para todos os países"."Sua fuga não pode ser considerada apenas como um problema interno do Iêmen", assegurou o secretário-geral da Interpol, Ronald Noble.Ele advertiu que, a menos que sejam anunciados urgentemente "alertas vermelhos" e a comunidade internacional se comprometa a buscar os fugitivos, estes poderão atravessar fronteiras, escapar de uma nova prisão e participar de novas atividades terroristas.Noble pediu aos países que fazem parte da Interpol para tomarem todas as medidas de precaução necessárias "dentro e fora de suas fronteiras", e apoiar o Iêmen na localização e eventual detenção dos fugitivos.O grupo fugiu através de um túnel de 140 metros de comprimento perfurado por eles e seus cúmplices fora do centro, disse a organização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.