Interpol ordena captura de líder opositor venezuelano

A Polícia Internacional (Interpol) emitiu um "alerta internacional" para a captura de Manuel Rosales, prefeito de Maracaibo e um dos principais líderes opositores ao presidente Hugo Chávez, afirmou hoje o diretor da polícia judicial de Caracas, comissário Wilmer Flores Trosel. Durante entrevista coletiva, o comissário disse que a Interpol "já tem um alerta internacional" para a detenção de Rosales, emitida ontem por um tribunal local. Em Lima, onde se encontra para pedir asilo político, Rosales disse ao diário peruano El Comercio que buscavam detê-lo na Venezuela, para em seguida assassiná-lo na prisão.

AE-AP, Agencia Estado

23 de abril de 2009 | 15h09

Trosel disse que Rosales, que disputou contra Chávez a presidência da Venezuela, está sendo requerido pela Justiça do país, que pretende processá-lo. Um tribunal venezuelano emitiu o mandado de prisão contra Rosales alegando que a Justiça local busca processá-lo. O prefeito é acusado de "enriquecimento ilícito" quando era governador de Zulia. O líder opositor emitiu ontem, de Lima, uma mensagem televisionada, na qual reiterou sofrer perseguição política.

Esta foi a primeira aparição pública do político desde março, quando ele passou à clandestinidade na Venezuela. O advogado peruano de Rosales, Javier Valle-Riestra, apresentou na terça-feira um pedido de asilo político ao governo do Peru.

Tudo o que sabemos sobre:
PeruVenezuelaRosalesChávezInterpol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.