Interpol procura chefes paramilitares colombianos

A divisão local da Polícia Internacional (Interpol) expediu nesta quinta-feira na Colômbia ordens globais de captura contra três chefes paramilitares, entre eles o comandante das Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC), Carlos Castaño. As chamadas "circulares vermelhas" também incluíram um membro da direção político-militar das AUC, Savatore Mancuso, e o encarregado de finanças do grupo paramilitar que opera no leste do país, identificado como Héctor Germán Buitrago. A partir de agora, os 179 países que fazem parte da Interpol poderão deter preventivamente estes chefes paramiliares acusados como responsáveis por numerosas violações aos direitos humanos. Nas "circulares vermelhas" - escritas em espanhol, inglês, francês e árabe -, as primeiras emitidas pela Colômbia, os chefes paramilitares são descritos como pessoas "armadas, perigosas e violentas". Também foram divulgadas suas fotos e a lista dos delitos pelos quais estão sendo procurados. Dias atrás, Castaño disse estar disposto a entregar-se às autoridades dos EUA se sua extradição por acusações de narcotráfico chegar a ser pedida. O chefe supremo das AUC considerou que esta seria a melhor forma de provar sua inocência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.