Reuters
Reuters

Intérprete de surdos de funeral de Mandela vai para hospital psiquiátrico

'Últimos dias foram duros. Estamos o apoiando porque poderia ter uma recaída', diz mulher do tradutor

O Estado de S. Paulo,

19 de dezembro de 2013 | 11h09

PRETÓRIA - O intérprete de linguagem de sinais que traduziu erroneamente os discursos dos chefes de Estado durante a cerimônia religiosa em homenagem a Nelson Mandela, acusado pela Federação de Surdos da África do Sul de ser um farsante, foi internado em um hospital psiquiátrico, informou nesta quinta-feira o jornal sul-africano The Star.

Thamsanqa Jantjie, de 34 anos, foi internado na terça-feira em um hospital de Krugersdorp, a 35 quilômetros de Johanesburgo, para onde foi na companhia de sua mulher para realizar exames. "Os últimos dias foram duros. Estamos o apoiando porque poderia ter uma recaída", disse Siziwe Jantjie.

Em 12 de dezembro, dois dias depois da cerimônia, Thamsanga Jantjie contou que tinha sofrido um episódio esquizofrênico que o distraiu durante o ato. Jantjie disse de repente começou a escutar vozes em sua mente e a ter alucinações, o que o fez perder a concentração no palanque do estádio FNB (antigo Soccer City), em Johanesburgo.

Segundo o jornal, Jantjie deveria ter ido a um hospital há algumas semanas para passar por controle relacionado aos seus problemas de esquizofrenia, mas adiou a visita para trabalhar como intérprete no evento.

O escândalo aumentou ainda mais após a revelação de que Jantjie foi acusado no passado de assassinato, estupro, roubo e sequestro. Muitos das acusações foram retirados após a alegação de que seus problemas mentais impediam um julgamento.

O governo sul-africano pediu desculpas para a comunidade de surdos do país pela atuação de Jantjie durante o ato religioso em homenagem a Mandela, que morreu passado 5 de dezembro em sua casa de Johanesburgo /  EFE

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    Nelson Mandela

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.