Interventor no Iraque promete melhorar segurança

Forças americanas estão empenhadas em melhorar a segurança em Bagdá e já detiveram 300 supostos criminosos nesta semana, anunciou o novo interventor civil dos EUA. Ele também prometeu lutar contra os remanescentes do regime de Saddam Hussein. A segurança, disse L. Paul Bremer, "é a prioridade maior". Ele culpou, em parte, a libertação em massa de prisioneiros feita no final do ano passado por Saddam, que, acusou, deixou criminosos comuns vagando pelas ruas do Iraque.Em sua primeira entrevista coletiva como o principal administrador civil do governo de ocupação dos EUA, Bremer disse que a situação estava se estabilizando na maior parte do país, mais de um mês depois da queda de Bagdá e do desaparecimento de Saddam Hussein.Em Washington, o secretário de Defesa Donald H. Rumsfeld disse que comandantes americanos estavam tentando determinar o tamanho da força necessária para criar um ambiente seguro para o povo iraquiano. Ele negou notícias dando conta de que forças dos EUA receberam ordens para atirar contra saqueadores. "Isso é um exagero", afirmou.Ele explicou que as regras de engajamento das tropas dos EUA no Iraque continuam as mesmas: os soldados podem recorrer à força "para defesa própria ou em outros objetivos selecionados".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.