Inundação leva China a retirar moradores de suas casas

A China informou hoje que retirou mais de 60 mil pessoas do sudoeste do país por conta de chuvas torrenciais que causaram inundações. Pelo menos uma pessoa morreu e 15 estão desaparecidas em função das chuvas. As enchentes na província de Guizhou também danificaram ou destruíram milhares de casas, informou, em comunicado, o Ministério de Assuntos Civis. Durante as chuvas, o nível da água em um rio no condado de Wangmo subiu mais de três metros acima do nível de segurança, antes de voltar ao normal, informou a agência estatal Xinhua.

AE, Agência Estado

06 de junho de 2011 | 09h26

A província de Jiangxi, no leste do país, também foi afetada pelas enchentes. Na vizinha província de Hunan, 16 mil pessoas foram retiradas da cidade de Loudi por causa das chuvas, segundo a Xinhua. Recentemente, Hunan passou por uma seca severa, e as recentes chuvas ajudaram a aliviar a situação, afirmou a agência.

A China sofre com as chuvas todos os anos. Em 2010, tempestades atingiram grandes porções do país e causaram as piores enchentes em uma década. Mais de 4.300 pessoas morreram ou desapareceram na nação asiática no ano passado, em enchentes e deslizamentos de terra.

O órgão chinês que cuida do controle de enchentes e secas informou hoje que as recentes chuvas ajudaram a melhorar os problemas de seca ao longo do rio Yangtze. O governo advertiu, porém, que mais de 2 milhões de pessoas sofrem com a falta d''água. Meteorologistas advertiram que as chuvas deste mês podem causar enchentes em outras partes do país, segundo a Xinhua. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinainundaçõesretiradamoradores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.