Inundações atingem nordeste da Austrália e prejuízo já soma US$ 1 bi

Segundo os meteorologistas, as chuvas seguirão nos próximos dias, mas de forma mais moderada

29 de dezembro de 2010 | 04h09

Cidade de Chnchilla é uma das mais afetadas. Foto: Jono Earle/AP

SIDNEY - As enchentes que atingem o nordeste da Austrália já obrigaram a retirada de mais de mil pessoas das áreas afetadas. As autoridades australianas estimam que o prejuízo causado pelas chuvas - as piores em décadas - custarão cerca de US$ 1 bilhão.

 

O Escritório de Meteorologia prevê a piora da situação nas próximas horas. Os habitantes da região foram instruídos a evitar áreas mais baixas. Nove helicópteros Black Hawk do Exército que retiraram 300 pessoas de Theodore na terça continuaram hoje o trabalho em Emerald, no interior, e em Bundaberg, no litoral do estado de Queensland.

 

A mesma advertência vale para vários povoados da região, como Wowan, Warwick, Mundubbera, Gayndah, Alpha, Jericho, Pittsworth, Grantham, Killarney e Allora. Algumas comunidades sofreram as piores inundações em 50 anos, e Chinchilla e Dalby, que na terça-feira foram declaradas zonas de catástrofe, têm água potável apenas para os próximos dois dias.

 

As inundações também provocaram o fechamento de partes de diversas estradas na área. Os meteorologistas acreditam que as chuvas seguirão nos próximos dias, mas de forma mais moderada. Ainda assim, muitas regiões deverão seguir inundadas por pelo menos duas semanas.

Tudo o que sabemos sobre:
InundaçãoChuvaAustrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.