Inundações deixam 50 mortos no sudoeste da China

Chuvas torrenciais castigam o país durante a recuperação do terremoto; pelo menos 26 estão desaparecidos

Efe e Reuters,

28 de maio de 2008 | 07h56

Enquanto se recupera do terremoto que atingiu Sichuan há duas semanas, o sudoeste da China sofre agora com outro fenômeno natural: as chuvas torrenciais, que já deixaram pelo menos 50 mortos e 4 mil isolados na região, segundo afirmou a agência estatal nesta quarta-feira, 28.   Veja também:   Revista é fechada após fotos sensuais em área de tremor   A região pobre e remota de Guizhou foi a mais atingida, com 36 mortos. Outras 14 estão mortas em outras quatro províncias e pelo menos 26 estão desaparecidas, afirmou a Xinhua. Mais de 500 mil pessoas, em 17 cidades foram afetadas e 6.700 casas foram danificadas.    As províncias de Hunan, Hubei e Guangxi também foram atingidas, e centenas de construções foram soterradas e estradas bloqueadas. As enchentes castigam o pais enquanto autoridades tentam drenar com urgência os lagos formados pelos deslizamentos causados pelo terremoto em Sichuan, que ameaçam transbordar sobre as já devastadas localidades com a chegada das chuvas.   No ano passado, as inundações durante a temporada de chuvas mataram mais de mil pessoas em todo o país.  A Administração Chinesa de Meteorologia afirmou que, nos três próximos dias, chuvas muito intensas castigariam a região central e oriental do país, com alto risco de inundações.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinainundaçõesterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.