Inundações deixam mais de 4 milhões desabrigados no Paquistão

Informação da ONU torna ainda mais urgente envio de ajuda ao país asiático

Reuters

19 de agosto de 2010 | 07h26

 

ISLAMABAD - Mais de 4 milhões de paquistaneses ficaram desabrigados após quase três semanas de enchentes, informou a ONU nesta quinta-feira, o que torna ainda mais urgente a tarefa de obter ajuda para o país.

 

Veja também:

linkGoverno se reúne para discutir ações contra enchentes

mais imagens Galeria de fotos: Chuvas no Paquistão

Anteriormente a ONU havia afirmado que 2 milhões de pessoas tinham perdido suas casas nas piores inundações da história do Paquistão.

Entidades de ajuda humanitária vêm pressionando por mais recursos para enfrentar grandes problemas, como suprimento de alimentos, surtos de doenças e falta de água potável e de abrigo.

A estimativa é que o custo econômico das enchentes chegue a bilhões de dólares, o que eleva a pressão sobre o governo do Paquistão num momento em que vinha obtendo progresso na estabilização do país por meio de ofensivas militares contra os insurgentes.

As inundações arruinaram lavouras em uma área estimada em mais de 1,6 milhão de acres, prejudicando o vital setor agrícola do país.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoinundaçõesONUdesabrigados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.