Inundações e chuvas matam 52; há 18 desaparecidos na China

Cerca de 700 morreram desde o início da temporada de chuvas em abril; são 200 milhões de pessoas afetadas

Efe,

01 de agosto de 2007 | 03h31

Pelo menos 52 pessoas morreram e 18 estão desaparecidas por causa das fortes chuvas e inundações que afetam várias regiões da China desde sábado, segundo informou nesta quarta-feira, 1, a agência estatal Xinhua. Na província de Shanxi, no norte do país, 22 pessoas morreram por causa de desabamentos de terra, inundações e raios. A tempestade, em algumas áreas, durou 36 horas. Outras 21 pessoas morreram, 18 estão desaparecidas e 35 mil tiveram que ser removidas por causa das fortes chuvas na província de Shaanxi, no noroeste. No sudoeste do país, na província de Guizhou, quatro pessoas morreram por causa dos deslizamentos de terra. Outras cinco pessoas morreram na região autônoma da Mongólia Interior, no norte, e nas províncias de Anhui (leste) e Hubei (centro). A cheia do rio Yang Tsé na altura da represa das Três Gargantas, o maior projeto hidráulico do mundo, foi controlada com a abertura de 18 de suas eclusas para diminuir o nível do reservatório. O volume que entrava na represa baixou de 51 mil para 44 mil metros cúbicos por segundo. Os mortos desde o início da temporada de chuvas em abril são cerca de 700. Há 200 milhões de pessoas afetadas, segundo números da Federação Internacional da Cruz Vermelha. A seca afeta outras regiões, como a província de Hunan, onde 1,2 milhão de pessoas não têm água potável suficiente.

Tudo o que sabemos sobre:
inundaçõeschuvasChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.