Reuters/Aly Song
Reuters/Aly Song

Inundações na China deixam ao menos 58 mortos; homem é resgatado após 3 dias em garagem alagada

Mais de 7,5 milhões de pessoas foram afetadas pelos temporais do dia 20; cerca de 920 mil moradores da Província de Henan foram retirados e 3,8 mil casas desabaram

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de julho de 2021 | 11h37

ZHENGZHOU - Um homem foi resgatado após passar três dias preso na garagem inundada de um centro comercial na cidade de Zhengzhou, capital da Província de Henan, na China. Até este sábado, ao menos 58 pessoas morreram em decorrência das chuvas torrenciais que atingiram a região na última terça-feira, 20, segundo informações da TV estatal chinesa. 

Li Yongsheng foi encontrado na tarde de sexta-feira, 23, na garagem do Jincheng International Plaza. Segundo informações do jornal The Paper, ele utilizou o espaço de um duto de ventilação para se proteger e se manter vivo. O local ainda tinha água na altura do peito quando Yongsheng foi encontrado pelas equipes de resgate. O homem foi hospitalizado. 

Por toda província, mais de 7,5 milhões de pessoas foram afetadas pelos temporais. Cerca de 3,8 mil casas desabaram e 920 mil moradores foram evacuados. Ao menos 200 carros e um número de corpos ainda não divulgado foram encontrados no túnel Jingguang North Road, onde a água chegou a 13 metros de profundidade. 

Linhas de metrô também foram alagadas, o que resultou na morte de pelo menos 12 pessoas. A energia foi suspensa em diversos pontos da cidades, incluindo em um hospital local, e dezenas de trens da região sofreram atrasos de até 40 horas. Cerca de 576,6 mil hectares de plantações foram atingidos.

As equipes de resgate utilizam escavadeiras e botes para procurar sobreviventes. Moradores de áreas que continuam alagadas seguem sendo retirados. 

Segundo a agência oficial de notícias de Xinhua, o Ministério de Gestão de Emergências enviou equipes de drenagem de enchentes com 300 pessoas e equipamentos de cidades vizinhas. Em decorrência da tragédia, são estimadas perdas econômicas em torno de 13,9 bilhões de yuans (aproximadamente R$ 11,1 bilhões). 

Redes de telecomunicação já foram restauradas em Zhengzhou. Enquanto a capital se recupera das chuvas de terça, novos temporais atingem agora o norte da província./AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.