Inundações na Coréia do Norte desabrigam 300 mil pessoas

De acordo com relatório da ONU, chuvas causaram a perda de 450 mil toneladas de grãos, 11% da produção

Efe,

16 de agosto de 2007 | 03h05

As chuvas torrenciais da semana passada na Coréia do Norte deixaram 300 mil desabrigados e causaram a perda de 450 mil toneladas de grãos, 11% da produção do país. As informações constam em um relatório das Nações Unidas citado nesta quinta-feira, 16, pela agência de notícias sul-coreana Yonhap. Segundo os cálculos do Programa Mundial de Alimentos (PMA) da ONU, que consultou vários funcionários norte-coreanos, fortes chuvas e as posteriores inundações forçaram 300 mil norte-coreanos, mais de um de cada dez habitantes, a abandonar suas casas. Além disso, cerca de 11% dos terrenos cultivados foram gravemente danificados pelas chuvas e inundações. O porta-voz do PMA, Paul Risley, ressaltou a necessidade de que a comunidade internacional estude o envio de ajuda humanitária a longo prazo ao país comunista. Ele acrescentou que está estudando com as autoridades como entregar ajuda urgente aos desabrigados. Na terça-feira, a Coréia do Norte reconheceu que as fortes precipitações entre 7 e 12 de agosto no país tinham causado centenas de mortos e desaparecidos, além de danos materiais. Seul iniciou o procedimento para enviar ajuda humanitária, informou nesta quinta-feira a Yonhap.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.