Inundações na Tailândia já deixaram ao menos 32 mortos

Enchentes foram potencializadas pelo desmatamento na zona rural e construção sem planejamento nas zonas urbanas

Efe,

23 de outubro de 2010 | 05h24

BANGCOC - Chegou a 32 o número de mortos em decorrência das inundações que atingem províncias do nordeste e da região central da Tailândia, segundo informou neste sábado, 23, o Instituto de Emergências Médicas do país.

 

A maior parte das vítimas é de crianças e idosos que foram arrastados pelas enchentes que mantêm debaixo de água cerca de nove mil aldeias e cidades de 30 províncias.

 

As inundações, que começaram em 10 de outubro, afetam mais de 1,4 milhão de pessoas e pelo menos 400 mil hectares de terra, sendo grande parte deles destinados ao cultivo do arroz, segundo o balanço provisório do Departamento para a Prevenção e Mitigação de Desastres.

 

As duas províncias mais afetadas são as de Nakhon Ratchasima e Buri Ram - ao nordeste da capital Bangcoc -, onde morreram seis pessoas em cada uma.

 

Segundo as equipes de emergência, as enchentes foram potencializadas pelo desmatamento no meio rural e pela construção sem planejamento adequado nas zonas urbanas.

 

O Departamento de Irrigação alertou que as inundações também afetarão Bangcoc, devido ao grande volume de água registrado no rio Chao Praya, que cruza a capital e desemboca no Golfo de Siam.

Tudo o que sabemos sobre:
Tailândiainundaçõesenchentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.