Invadida estação boliviana que distribui gás ao Brasil

Militantes de direita opositores ao governo do presidente da Bolívia, Evo Morales, tomaram uma planta de distribuição de gás natural em Villamontes, ao sudeste de La Paz, informou hoje a distribuidora franco-brasileira de gás Transierra. O gás natural local é exportado ao Brasil, mas um executivo da Transierra, Jorge Boland, disse que a invasão não afeta o abastecimento de gás ao País, que depende do suprimento boliviano para abastecer indústrias e residências em São Paulo. Os manifestantes têm o apoio de cinco dos nove governadores da Bolívia, que pedem autonomia para seus Departamentos (Estados). Outros grupos militantes bloquearam as rodovias no leste do país, interrompendo o trânsito de caminhões que transportavam gás liquefeito de petróleo e diesel. Os veículos também foram impedidos de voltar aos locais de partida. Na madrugada de hoje, Morales anunciou uma grande reforma ministerial, mudando cinco ministros: de Hidrocarbonetos, Saúde, Desenvolvimento Rural, Planejamento e Pequena Empresa. As mudanças devem pavimentar o caminho para o "plano Estratégico de Desenvolvimento" que Morales afirma que será feito em colaboração entre o governo federal, os governadores dos Departamentos, prefeitos e sindicatos. As mudanças foram vistas como uma tentativa do presidente boliviano em dialogar com os cinco governadores.Porém, os eles se opõem à iniciativa de Morales de promulgar uma nova Constituição e de reformar a economia em linhas socialistas, para beneficiar a maioria indígena da Bolívia, o país mais pobre da América do Sul. Morales é o primeiro presidente indígena do país. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.