Investigação aponta para Bin Laden suspeito

Autoridades dos Estados Unidos estão investigando se os devastadores ataques de terça-feira foram executados por quatro distintas células terroristas. Pelo menos um grupo de sequestradores teria cruzado do Canadá e estaria ligado a Osama bin Laden, disseram hoje oficiais de segurança.Agentes do FBI obtiveram a informação de provedores da Internet, promoveram buscas e questionaram pessoas na Flórida e em Massachussets. Evidências iniciais, como comunicações entre seguidores de Bin Laden, indicam que os ataques foram promovidos pelo milionário dissidente saudita.Mas autoridades pediram cautela, explicando que as informações ainda estavam sendo processadas. Nenhuma detenção significativa havia sido feita até a tarde de hoje. "Os ataques poderiam ter sido o resultado de um trabalho conjunto de diversos líderes terroristas. Estamos investigando a possibilidade", disse um oficial de segurança à Associated Press.Outro oficial acrescentou: "A evidência sugere que cada uma dessas células operava da mesma forma na mesma hora mas não sabemos ainda se cada uma tinha conhecimento da atividade das outras".Autoridades suspeitam que as quatro células terroristas tiveram envolvimento em complôs anteriores contra os Estados Unidos, incluindo o atentado a bomba contra o USS Cole e o abortado ataque em solo americano durante as celebrações do milênio.Os oficiais, que pediram para não ser identificados, disseram estar investigando se um dos grupos de sequestradores cruzou a fronteira canadense por terra e seguiu para Boston, onde um vôo da American Airlines foi sequestrado e jogado contra o World Trade Center, em Nova York.Autoridades confirmaram que um carro pertencente aos sequestradores foi confiscado em Boston e continha um manual de vôo em árabe.Dois quartos de um hotel em Boston que teriam sido usados pelos sequestradores foram vasculhados hoje por agentes do FBI, segundo oficiais. Os agentes teriam encontrado informações sobre uma pessoa que fazia parte da lista de passageiros de um dos aviões sequestrados. O nome não foi revelado.Agentes do FBI contaram a um homem de Venice, Flórida, que dois homens que haviam ficado na casa dele enquanto faziam treinamento numa escola de vôo local eram os sequestradores. Charlie Voss afirmou que os agentes revelaram que um dos homens se chamava Mohamed Atta e que o outro era conhecido como Marwan.O governo acredita que os sequestradores eram pilotos treinados e que abordaram os quatro aviões em grupos de três a cinco, afirmou a porta-voz do Departamento de Justiça Mindy Tucker. Ela disse que a conclusão foi baseada em telefonemas feitos por passageiros dos aviões sequestrados.O FBI em Miami emitiu uma ordem de busca nacional contra dois carros. Um dos veículos procurado pelo FBI - um Pontiac vermelho 1989 - foi emplacado em Atta.O FBI já recebeu mais de 700 pistas em um Web site especialmente criado para coletar informações sobre os ataques.Equipes do FBI buscam intensamente entre os destroços dos aviões as caixas pretas que revelariam as conversação nas cabines dos pilotos.A lista de passageiros de um dos aviões sequestrados contém o nome de um suposto colaborador de Bin Laden, afirmou o senador republicano Orrin Hatch, de Utah. E a inteligência dos EUA obteve comunicações entre partidários de Bin Laden discutindo os ataques de terça-feira, disse Hatch.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.