Efe/EPA
Efe/EPA

Investigação atribui queda de avião na Rússia a congelamento de sensores

Segundo Comitê Interestatal de Aviação, piloto do Antonov que caiu em Moscou matando 71 pessoas não ligou sensores térmicos e aeronave registrou velocidade errada em decolagem

O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2018 | 12h17

MOSCOU - Autoridades aeronáuticas russas suspeitam que o  acidente com o avião AN-148 que caiu no domingo perto de Moscou e matou 71 pessoas pode ter sido causado por um erro humano.

 Segundo investigações preliminares do Comitê Interestatal de Aviação, o piloto se esqueceu de ativar o aquecimento de sensores de velocidade, que congelaram e passaram dados equivocados para a cabine. 

“A análise preliminar da informação registrada e o exame de casos análogos ocorridos no passado permitem supor que o fator que causou a situação extraordinária durante o voo foram os dados errôneos sobre a velocidade que apareceram nas telas dos pilotos”, disse o comitê em nota.

Em virtude do equívoco com os sensores térmicos, o piloto automático registrou uma velocidade acima da que o avião estava. Os pilotos acharam que ele iria cair e reduziram a força dos motores após retomar o controle manual do jato. / EFE e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.