Investigação do 11/9 ataca bombeiros e polícia de NY

Os chefes de polícia e do Corpo de Bombeiros que eram responsáveis por esses serviços em 11 de setembro de 2001 em Nova York, durante os atentados contra o World Trade Center, viram-se sob uma barragem de críticas feitas pela comissão que investiga os ataques, com um dos membros do comitê dizendo que a falta de coordenação e cooperação entre os departamentos foi escandalosa e ?indigna dos escoteiros?.O ex-comissário de Bombeiros Thomas Von Essen e o ex-chefe de Polícia Bernard Kerik reagiram com respostas furiosas às perguntas de John Lehman. ?Não poderia discordar mais?, disse Von Essen. ?Acho ultrajante que você faça declarações assim?. Fora da audiência, ele chamou o interrogatório de ?desprezível?.Famílias de vítimas dos atentados aplaudiram o questionamento e demonstraram tristeza quando o comitê enumerou uma série de erros de comunicação entre os departamentos e a população. Os problemas levaram a situações como a morte de funcionários da Autoridade Portuária que telefonaram para o o número de emergência e foram instruídos a aguardar por resgate no 64º andar de uma das Torres Gêmeas. A maioria morreu na queda dos edifícios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.