Investigação dos atentados de 11/9 faz dura crítica ao FBI

O FBI fracassou na tarefa de se reorganizar para enfrentar a ameaça terrorista e o ministro da Justiça dos EUA, John Ashcroft, rejeitou um pedido da agência por mais recursos na véspera do ataque da Al-Qaeda, diz a comissão que investiga os atentados de 11 de setembro de 2001.?Em setembro de 2001, o FBI estava limitado em diversos setores?, diz um relatório da comissão, citando ?capacidades limitadas de coleta e análise de informação, capacidade limitada para compartilhar informação, interna e externamente, treinamento insuficiente, sistema legal excessivamente complexo e recursos inadequados?.A comissão divulgou seu relatório crítico - que o presidente do grupo, Thomas Kean, definiu como uma ?acusação? - ao final de dois dias de audiências com funcionários e ex-funcionários do Departamento de Justiça e do próprio FBI.A cultura interna e as regras sob as quais a organização opera também foram responsabilizadas: concebido para combater o crime organizado e a espionagem, o FBI não teria evoluído para tratar de ameaças como o terrorismo internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.