Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Investigação revela série de fraudes contra a Nasa

De peças defeituosas para a Estação Espacial Internacional ao roubo de pedras da Lua, a agência espacial americana, que já sofre com restrições orçamentárias, foi fraudada dúzias de vezes ao longo do último ano, por fornecedores - e, em alguns casos, por funcionários, mostram relatórios de investigações. Alguns dos problemas descobertos pelo escritório do inspetor-geral da Nasa envolvem peças defeituosas, consertos inadequados e resultados falsificados de testes que poderiam pôr em risco a segurança de astronautas e terceiros. A inspetoria interna sugere que a agência supervisione melhor seus fornecedores. ?Estamos particularmente preocupados com a fraude de substituição de produtos, que pode ter impacto sobre a segurança?, disse Paul Shawcross, secretário-executivo do inspetor-geral. ?Quando identificamos um caso de peças fraudulentas, avisamos o pessoal da segurança. Se houver risco, as peças são imediatamente retiradas de serviço?.Uma leitura feita pela Associated Press dos registros do inspetor-geral revela que, no último ano, a inspetoria citou mais de 50 pessoas e pelo menos 36 ocasiões em que a Nasa foi atingida por atos impróprios, a maioria envolvendo fraudes no sentido civil e criminal.Seis casos envolvem peças ou testes falsos. Outras investigações encontraram brechas nos sistemas de informática, feitas por hackers. Não há sinal de que as vidas de astronautas ou de outras pessoas tenham sido colocadas em risco.O caso mais bizarro envolve o roubo, em 13 de julho de 2002, de um cofre de quase 300 quilos, cheio de amostras lunares trazidas pelas missões Apolo. Uma semana depois, as autoridades prenderam quatro pessoas, três delas estudantes empregados no Johnson Space Center de Houston.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.