Investigadores encontram buraco em tanque de avião taiwanês

Perfuração, de dois a três centímetros de diâmetro próxima à asa direita, pode ter sido provocada por pino

Agência Estado e Associated Press,

23 de agosto de 2007 | 15h07

Investigadores da explosão de um avião da companhia taiwanesa China Airlines em um aeroporto de Okinawa, no sul do Japão, encontraram um buraco no tanque de combustível e acreditam que isso possa ter causado o incêndio que quase provocou uma tragédia no início da semana, informaram autoridades locais. A explosão ocorreu na segunda-feira, segundos depois de todos os 157 passageiros e oito tripulantes de um Boeing 737-800 terem saído às pressas da aeronave por causa de um incêndio aparentemente iniciado no momento do pouso em Okinawa. Não houve vítimas. Kazushige Daiki, diretor da Comissão de Investigação de Acidentes Aéreos e Ferroviários do Japão, disse a jornalistas que havia uma perfuração no tanque de gasolina, aparentemente provocada por um pino, em uma parte próxima da asa direita do avião. O buraco tem de dois a três centímetros de diâmetro. Segundo ele, ainda é preciso investigar para descobrir o que fez com que o pino em questão perfurasse o tanque. O acidente é investigado desde terça-feira por especialistas do Japão, de Taiwan e dos Estados Unidos. Depois do anúncio dos investigadores, o Ministério dos Transportes do Japão ordenou a três companhias áreas do país que possuem Boeings 737-800 a realizarem inspeções em seus tanques, disse um porta-voz ministerial. De acordo com a agência de notícias Kyodo, a fabricante americana Boeing recebeu diversos relatos de incidentes similares no passado e, em dezembro de 2005, instruiu as companhias aéreas que possuíssem aeronaves no modelo 737-800 que realizassem inspeções para averiguar se o pino em questão não havia perfurado o tanque de combustíveis. Mark Hooper, porta-voz da Boeing, recusou-se a comentar o assunto porque "a investigação ainda não foi concluída". Os investigadores vinham suspeitando de vazamento de combustível desde que engenheiros em solo disseram ter notado um vazamento no lado direito do avião enquanto o piloto manobrava a aeronave pelo aeroporto de Naha, em Okinawa. Mais de 2.500kg de combustível teriam vazado do tanque, segundo informações publicadas pela imprensa japonesa.

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoTaiwanChinaAvião

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.