John Grees/Reuters
John Grees/Reuters

Iowa revisa votos e dá vitória republicana a ex-senador Santorum

Rick Perry desiste de pré-candidatura e declara apoio a Newt Gingrich nas primárias

Denise Chrispim Marin, correspondente

19 de janeiro de 2012 | 21h16

WASHINGTON - Os três principais concorrentes ao posto de candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos sofreram nesta quinta-feira, 19, uma reviravolta no cenário eleitoral ao ser anunciada a revisão dos resultados da primária de Iowa, no último dia 3, e novas pesquisas eleitorais. O moderado Mitt Romney, anteriormente sagrado campeão, perdeu essa etapa para o conservador Rick Santorum, simpatizante da organização católica Opus Dei, por 34 votos. A perspectiva da escolha de Romney como rival do presidente Barack Obama, em novembro, tornou-se agora menos óbvia.

 

Veja também:

blog PARA ENTENDER: Os Super-Pacs

tabela ESPECIAL: Eleições nos EUA 2012

 

"Obrigado, Iowa, pela vitória", festejou Santorum por meio de mensagem no Twitter. Conforme o resultado anterior, divulgado em 4 de janeiro, ele havia sido derrotado por Romney por oito votos. "Os resultados da primária de Iowa mostraram um empate virtual. Nós reconhecemos a performance mais forte de Rick Santorum nesse Estado", afirmou Romney, por meio de comunicado.

 

A contagem da primária de Iowa foi revisada por causa de 1.774 eleitores não localizados para a certificação de seus votos. Trata-se de um procedimento local. Com isso, os votos para Romney caíram de 30.015 para 29.805. Para Santorum, também recuaram, de 30.007 para 29.839. Mas a ordem foi invertida. Para evitar maior constrangimento a Romney, o presidente do partido republicano de Iowa, Matt Strawn, preferiu não declarar a vitória de Santorum e parabenizou ambos os candidatos.

 

A mudança nos resultados de Iowa e as mais recentes pesquisas eleitorais sobre a primária da Carolina do Sul, neste sábado, acentuam a disputa entre Santorum e o ex-presidente da Câmara dos Deputados Newt Gingrich como opção conservadora ao moderado Romney, o favorito do establishment republicano. Se Gingrich ficar em segundo na Carolina do Sul, já terá dado um impulso tremendo a sua campanha. Se vencer Romney, será coroado como o rival de Romney dentro do partido. Para a etapa seguinte, a primária da Flórida, no dia 31, Romney está na frente, com 40,5%, seguido por Gingrich, com 22,0%, segundo a média calculada pela organização Real Clear Politics.

 

Gingrich recebeu ontem o apoio recebido do governador do Texas, Rick Perry, o terceiro a cair fora do páreo desde o início deste ano. Pesquisas eleitorais apontaram o estreitamento de sua diferença com Romney para a primária de sábado na Carolina do Sul. Mesmo que o apoio de Perry signifique a transferência de poucos votos, poderá trazer para a campanha de Gingrich os recursos de doadores e de organizações milionárias.

 

A média das pesquisas mais recentes na Carolina do Sul, segundo a Real Clear Politics, mostra Romney na dianteira, com 31,8%. Em consultas anteriores, ele chegara a ter 35% das intenções de voto nesse Estado ultraconservador. Gingrich, que começou com 21% na Carolina do Sul, subiu nos últimos dias para 30,6%. A rigor, ambos estão empatados. Santorum aparece em quarto lugar, com 12,0%, atrás do deputado federal Ron Paul.

 

O primeiro enfrentamento direto dos atuais quatro candidatos republicanos depois desses novos fatos virem à tona se daria na noite de ontem, em debate organizado pela rede de televisão CNN às 20 horas (23 horas, horário de Brasília). Nos anteriores, Romney foi o alvo preferencial dos ataques de seus rivais, especialmente de Gingrich. Eles contestaram a vocação conservadora de Romney e tentaram associá-lo à imagem de destruidor de empregos nos Estados Unidos e de sonegador de impostos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.