Irã acusa EUA e Israel de tentarem 'sequestrar' revoltas árabes

Aiatolá Khamenei diz que 'filhotes de ditadores estão caindo um após o outro' na região

AE, Agência Estado

31 de agosto de 2011 | 15h41

TEERÃ - O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, alertou nesta quarta-feira, 31, sobre supostas tentativas do Ocidente em "sequestrar" as revoluções populares que derrubaram ditadores nos países árabes no decorrer deste ano.

 

Veja também:

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

 

Em discurso transmitido pela televisão estatal iraniana, Khamenei disse que os povos árabes precisam evitar que os Estados Unidos e Israel sequestrem suas revoluções e usem isso em vantagem própria. Ele disse que os "filhotes" de ditadores estão caindo "um após outro" no mundo árabe.

 

O Irã tem declarado que apoia as revoltas nos países árabes, ao afirmar que a revolução irá derrubar no futuro o Estado de Israel e frear a influência americana na região. País de origens não árabes e de maioria persa, o Irã lutou contra os árabes durante períodos da sua história.

 

Mas os líderes iranianos, ao mesmo tempo, se preocupam que as mudanças democráticas na região reduzam a influência de Teerã e ameacem a hegemonia que o Irã possui sobre o regime sírio, seu aliado. Khamenei não fez nenhuma menção à Síria, onde o regime do presidente Bashar Assad lançou uma sangrenta repressão contra os manifestantes e que já dura mais de cinco meses. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãárabesIsraelEUAKhamenei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.