Irã acusa os EUA de estarem envolvidos em ataque em Ban

O aiatolá Mohammed Imami Kashani, imame do sermão das sexta-feiras, onde é divulgada a postura oficial iraniana, disse hoje que o recente ataque perpetrado por homens armados em Ban, no qual morreram 12 pessoas, foi planejado pelos Estados Unidos.Kashani, citado pela agência de notícias Irna, acrescentou que "nossos inimigos, os Estados Unidos e os sionistas, que são os professores dos americanos, têm no ponto de mira a segurança de nossas fronteiras, nossa economia e nossa ciência"."Estas ações têm como fim semear o desacordo entre os xiitas e os sunitas, tal como ocorre no Iraque", disse Kashani, referindo-se à política americana.No último dia 14, um grupo de 30 homens armados, supostamente extremistas islâmicos sunitas, assassinou 12 civis após atacar um comboio de quatro veículos no sudeste do Irã, entre as cidades de Bam e Kerman.O religioso iraniano qualificou os americanos de "estúpidos" e acrescentou que "não sabem que os xiitas e os sunitas, apesar de terem desacordos ideológicos, estão muito unidos em conceitos gerais como a defesa do Corão e a religião (o Islã)".O imame acusou diretamente os serviços de inteligência americanos (CIA) de estarem "gastando seu dinheiro em grupos de criminosos e ladrões que matam inocentes".Além disso, instou aos governantes das províncias fronteiriças e às forças da ordem que se mantenham alerta para evitar novos ataques.Por outra parte, Kashani insistiu em que o Irã defenderá por todos os meios os avanços alcançados no campo da energia atômica e ressaltou que seu país não dará marcha à ré em suas atividades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.