Irã acusado de não explicar compra de material nuclear

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) informou que o Irã não cumpriu as promessas feitas num acordo sobre a importação e o armazenamento de materiais nucleares, disse um diplomata. O aguardado relatório da AIEA - agência subordinada à ONU - vem à tona apenas 10 dias antes de uma importante reunião da entidade que deverá discutir o programa nuclear do Irã.Os Estados Unidos querem que a AIEA declare, na reunião de 16 de junho, que o Irã viola o Tratado de Não-Proliferação nuclear, conhecido pelas iniciais TNP. Washington acusa o governo iraniano de ter construído uma usina para enriquecimento de urânio na cidade de Natanz, no centro do país. O material poderia ser utilizado para a produção de armas atômicas.Sob condição de anonimato, um diplomata ligado a um país-membro da AIEA disse que o relatório indica que o Irã deixou de declarar parte de uma importação de material nuclear e seu subseqüente processamento. "O Irã deixou de cumprir suas obrigações referentes a um acordo no que diz respeito à discriminação de material nuclear, ao subseqüente processamento e ao uso desse material, assim como declarou erroneamente as instalações onde o material foi armazenado e processado", disse o diplomata, citando o relatório.No entanto, a fonte ressaltou que estão sendo feitos esforços para que o Irã cumpra sua parte. O governo iraniano alega estar agindo de acordo com as determinações da AIEA e garante não ter planos de produzir armas atômicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.