Irã afirma que CS não tem direito de interferir internamente

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou nesta quarta-feira que o "Conselho de Segurança não tem direito de interferir" nos assuntos iranianos.Em discurso na localidade de Shahriar, na província de Teerã, Ahmadinejad disse que "a posição dos países ocidentais se debilita enquanto a do Irã e de seu povo tem cada vez mais força".As palavras do dirigente, transmitidas pela televisão estatal, referiam-se à decisão tomada pelo Grupo dos Seis de remeter o caso nuclear iraniano ao Conselho de Segurança, depois de Teerã rejeitar suspender o enriquecimento de urânio antes de começar uma nova rodada de negociações, tal como exigia o grupo.Ahmadinejad qualificou de "falsa ameaça" a decisão adotada por Rússia, Estados Unidos, França, Reino Unido, China e Alemanha e insistiu em que seu país dialoga e não quer enfrentar ninguém."O Irã é o único país cujas atividades (nucleares) estão dentro das normativas", disse o dirigente iraniano durante seu discurso, no qual acusou também os países ocidentais de não quererem o desenvolvimento do Irã. "Eles mentem e estão preocupados com o avanço e a independência do Irã", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.