Irã ameaça fechar jornal que fala da oposição

O Irã alertou os veículos de comunicação domésticos hoje que eles serão punidos se continuarem fazendo reportagens sobre os líderes de oposição do país. Trata-se da mais forte ameaça pública do governo iraniano à mídia, buscando silenciar movimentos pró-reforma política.

AE-AP, Agência Estado

17 de outubro de 2010 | 16h01

O país já fechou quase todas as publicações que defendem essa reforma e bloqueou sites na internet, proibindo a divulgação de notícias sobre a oposição, que levantou acusações de fraude nas eleições presidenciais do ano passado e levou dezenas de milhares de manifestantes às ruas.

No novo alerta, o governo chama os oponentes de "líderes da trama", numa referência a alegações de que o movimento de oposição está buscando derrubar o atual sistema iraniano com a ajuda de seus adversários políticos no Ocidente.

"Publicações que ainda imprimem pronunciamentos e fotografias de líderes da trama serão punidas e terão suas licenças revogadas, caso persistam depois do aviso inicial", afirmou o diretor para mídia local do Ministério da Cultura, Ehsan Qazizadeh. Suas declarações foram relatadas pela agência de notícias oficial Irna.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãimprensacensuraoposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.