Irã ameaça retaliar ataque da Turquia

O governo do Irã advertiu ontem a Turquia contra ataques militares ao território sírio. Teerã ameaçou responder "duramente" a qualquer ação turca contra o aliado. Na semana passada, o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, acusou o governo da Síria de permitir a entrada de guerrilheiros do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no nordeste do país. Ele advertiu Damasco que se reservaria o direito de atacar posições do grupo em território sírio, assim como já ocorreu no Iraque.

TEERÃ, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2012 | 03h05

"A Turquia recebeu, nas últimas horas, advertências firmes com a seguinte mensagem: 'Não se atrevam a mudar as regras do jogo'", disse um diplomata sírio ao diário Al-Watan, controlado pelo regime de Bashar Assad.

De acordo com o jornal, os turcos pretendem, ao lado dos EUA, usar o pretexto da questão curda para intervir na Síria.

O Irã, controlado pelos aiatolás xiitas, é o principal aliado de Assad no Oriente Médio. O governo turco, antes próximo do regime, rompeu com o ditador no ano passado e passou a respaldar as atividades dos rebeldes que lutam pela queda de Assad.

Os confrontos na Síria já deixaram mais de 17 mil mortos. Ontem, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que cinco veículos usados pelos observadores internacionais que restam no país foram alvo de disparos perto de Homs no domingo. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.