Irã ameaça tomar ações duras contra britânicos detidos

O Irã advertiu hoje que pode tomar medidas duras contra os cinco velejadores britânicos detidos na semana passada, caso fique comprovado que eles tinham "más intenções". O quinteto foi abordado e preso pela Marinha do Irã quando viajava em um veleiro pelo Golfo Pérsico.

AE-AP, Agencia Estado

01 de dezembro de 2009 | 11h37

O ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, David Miliband, afirmou hoje que não havia qualquer má intenção dos detidos. Segundo o Reino Unido, a embarcação entrou por engano em águas iranianas no momento em que seguia para uma corrida em Dubai.

Em entrevista à Rádio BBC, Miliband disse que não havia motivo para confrontação e que esse assunto deve ficar no âmbito consular. Segundo o ministro, os relatos apontam que o quinteto está sendo bem tratado. Ele também ressaltou que os detidos são civis.

Programa nuclear

O caso ocorre em um momento de tensão entre o Irã e potências mundiais, incluindo o Reino Unido. O governo iraniano se recusa a interromper seu programa nuclear, apesar da pressão externa. Teerã argumenta que tem apenas fins pacíficos, como a produção de energia, mas potências desconfiam da existência de um programa nuclear secreto.

Não é a primeira vez nos últimos anos que ocorre algo similar. Em março de 2007, um grupo de 15 marinheiros britânicos foi detido em águas reivindicadas pelo Irã. Eles foram soltos depois de cerca de duas semanas, após a solução de um impasse diplomático entre Londres e Teerã. Com informações da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãReino Unidovelejadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.