Irã anuncia acordo com a Rússia para encerrar polêmica

O Irã afirmou nesta quarta-feira que conseguiu um acordo com a Rússia para encerrar a polêmica que envolve seu programa nuclear no âmbito da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), segundo o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores, Hamid-Reza Asefi, em entrevista à agência de notícias Irna. O porta-voz disse que o pacto foi fechado na terça-feira, mas não forneceu detalhes do mesmo. Asefi informou, no entanto, que seu país não rejeitou ainda a proposta de enriquecer urânio em território russo e afirmou que a República Islâmica "continuará suas negociações com Rússia, China e União Européia até que se chegue a um resultado". Quanto à postura da Rússia no Conselho de Segurança das Nações Unidas, Asefi afirmou: "Os russos nos disseram que não vão negociar (com os EUA sobre o caso) e nós esperamos que seja assim". Asefi acusou Washington de pressionar os demais membros do Conselho de Segurança da ONU para levar o Irã a este organismo internacional. Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - EUA, Reino Unido, França, Rússia e China - continuam divididos sobre a elaboração de uma declaração que exija do Irã a suspensão de suas atividades nucleares. Washington, Londres e Paris propõem uma resposta "contundente" do Conselho, que exija do Irã a suspensão de seu programa de enriquecimento de urânio por considerar que sua finalidade é fabricar armas atômicas. Por outra lado, Rússia e China, que têm estreitas relações comerciais com o Irã, opõem-se a que o dossiê iraniano seja transferido ao Conselho de Segurança, que tem o poder de impor sanções. A Rússia expressou em várias ocasiões sua rejeição às medidas punitivas contra o Irã por considerar que estas não funcionam e que poderiam complicar a situação, já que Teerã poderia decidir retirar-se do Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares (TNP).

Agencia Estado,

15 Março 2006 | 09h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.