Irã anuncia detenção de 52 afegãos e paquistaneses ilegais

O Governo do Irã anunciou neste domingo que suas forças de segurança prenderam 52 cidadãos afegãos e paquistaneses que tentavam entrar no país de forma ilegal através da fronteira com a Turquia (noroeste).O anúncio da detenção dessas pessoas acontece um dia depois de as autoridades informarem a morte, também no noroeste do país, de 17 "colaboracionistas opositores à revolução islâmica iraniana durante uma operação" de militar na região.As detenções ocorreram em três áreas fronteiriças da província ocidental do Azerbaidjão, explicou a agência de notícias "Irna", que cita o coronel Ali Zaker, das forças de segurança.O comandante dos Guardiães da Revolução Iraniana, general Yahya Safaui, acusou no sábado os EUA e o Reino Unido de "contratarem mercenários" para desestabilizar a fronteira iraniana. Além disso, Teerã assegurou que os autores do atentado com carro-bomba no dia 14 em Sistan-Beluchestan (sudeste) entraram no país pela fronteira com Afeganistão e Paquistão.Nesse ataque, que foi atribuído ao grupo radical suita "Jundolá" (Exército de Alá), morreram treze pessoas, incluindo vários membros dos Guardiães da Revolução, um corpo militar fiel do regime xiita de Teerã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.