Irã apresenta ao mundo nova geração de mísseis

Anúncio de Ahmadinejad vem à tona em meio a nova onda de rumores em Israel sobre ataque a instalações iranianas

TEERÃ, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2012 | 03h03

O governo iraniano disse ontem ter desenvolvido uma nova geração de mísseis de médio alcance e revelou planos para ampliar seu sistema de defesa antiaérea. O anúncio foi feito pelo próprio presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, e pelo ministro da Defesa do país, Ahmad Vahidi, em meio a uma nova onda de especulação em Israel sobre um iminente ataque contra as instalações nucleares iranianas.

A imprensa estatal de Teerã mostrou imagens de Ahmadinejad e Vahidi na cerimônia na qual foi revelada a existência do Fateh 110, com alcance de 300 quilômetros. Segundo o presidente, o novo míssil tem objetivos "puramente defensivos", mas será usado para impedir que o Ocidente "imponha sua vontade sobre o Irã".

"Avanços na Defesa têm por objetivo assegurar a integridade humana e não buscam ameaçar os outros. Não tenho dúvidas de que nossas capacidades defensivas podem frear a provocação e colocar um ponto final nos planos deles", completou, de modo genérico, Ahmadinejad.

Também ontem, Teerã anunciou que construirá um amplo sistema de defesa antiaérea na região de Abadeh, sul do país, perto das usinas de enriquecimento de urânio de Isfahan. Em visita ao local onde ficará o complexo militar, o governador da província, Mohammad Javad Askari, fez um alerta aos países que tentarem atacar o Irã. "Se (o inimigo) um dia tiver a intenção de atacar esse território, faremos do Golfo Pérsico sua cova."

Nas últimas semanas, cresceram os rumores em Israel sobre um possível ataque ao Irã. O risco de guerra expôs as cisões nos círculos do poder israelenses, depois que o presidente Shimon Peres - cujo cargo é de chefe de Estado, sem se envolver diretamente nas ações de governo - disse se opor a qualquer ação de Israel contra o Irã que não conte com o apoio dos EUA. O primeiro-ministro Binyamin Netanyahu irritou-se com a "intromissão" de Peres. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.