Irã apresenta lei para cortar fundos de terroristas

O Executivo do Irã apresentou nesta segunda-feira um projeto de lei que propõe estancar o financiamento de grupos terroristas, com a Al-Qaeda no topo da lista, informa um porta-voz do governo. O projeto, elaborado por funcionários dos ministérios iranianos da Economia e das Relações Exteriores, e do Banco Central, será apresentado ao Parlamento ainda nesta semana, onde espera-se uma aprovação. Em seguida, será submetido ao Conselho Guardião, composto por clérigos de linha-dura. Se a lei for sancionada, o Irã passará a ser membro da Convenção Internacional para a Supressão de Financiamento para o Terrorismo, assinada em 1999 e que tomou forma neste ano. ?A lei procura bloquear todo o financiamento a grupos que o Irã reconhece como terroristas?, informou o porta-voz Abdollah Ramezanzadeh. ?A Al-Qaeda certamente está na lista?, acrescentou, mas o grupo palestino Hamas, não.Os EUA acusam o Irã de patrocinar terroristas e insiste para que o país entregue supostas altas figuras da Al-Qaeda que estariam presas em território iraniano. O Irã nega a acusação e confirma ter membros da rede de Osama bin Laden sob custódia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.