Irã ataca campos no Iraque

Os ataques com mísseis disparados nesta madrugada pelo Irã contra campos do Iraque continuaram nesta manhã e atingiram sete acampamentos, causando várias vítimas. Os ataques contra as bases do grupo iraniano Muyahidin Jalq (Combatentes do Povo), exilado no Iraque, na madrugada, causou a morte de várias pessoas nas cidades de Amarah, Jalawla e Basra . Entre as 03h00 da madrugada até às 11h00 da manhã de hoje (hora local), foram lançados 57 mísseis Scud, de fabricação soviética, ao longo dos 1.300 quilômetros de fronteira entre o Irã e o Iraque, no ataque mais importante realizado em quase duas décadas contra os membros do grupo Muyahidin Jalq.De acordo com um porta-voz do grupo, pelo menos um combatente do Muyahidin Jalq morreu na ofensiva, além de vários civis iraquianos residentes nas proximidades de suas bases. Há registros de muitos feridos. Até as 11h00 da manhã de hoje (hora local), 17 mísseis caíram na área de uma base situada na cidade de Jalawla, no norte do Iraque, cinco na zona de Miqdadiya, 13 em Jalis, oito em Kut, dois em Amaraj e 12 próximos de Basora, no sul do país. O grupo Muyahidin Jalq, principal organização armada de oposição ao regime islâmico de Teerã, tem sua principal base nos campos do Iraque. É responsável por freqüentes ações armadas e atentados terroristas em territórios iranianos, a maioria nas proximidades da fronteira com o Iraque.O grupo conta com cerca de 25 mil combatentes, que dispõe de armamento de todo tipo. O Muyahidin Jalq participou da revolução islâmica de 1979 e alguns anos depois de distanciou do regime, criado então pelo falecido aiatolá Ruhola Komeini.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.