IRA ataca serviço secreto na Irlanda do Norte

-BELFAST

Afp e Reuters, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2010 | 00h00

Um atentado contra a sede do serviço de inteligência britânico em Belfast marcou a transferência de poderes das forças policiais e do sistema de Justiça pelo governo britânico para a Irlanda do Norte. O IRA Autêntico, formado por dissidentes do Exército Republicano Irlandês (IRA), assumiu a autoria do ataque.

A explosão do carro-bomba ocorreu poucas horas antes da escolha do novo secretário de Justiça. David Ford, líder do partido Aliança, que inclui católicos e protestantes, é o primeiro político da Irlanda do Norte a assumir responsabilidade pela polícia e pelo Judiciário em 38 anos.

Um táxi foi roubado para o ataque. O motorista, que tinha sido sequestrado, desceu do veículo alertando sobre o explosivo. Ninguém ficou ferido.

A transferência de poderes era o último obstáculo para a aplicação total dos acordos de paz de 1998, que encerraram 30 anos de violência entre católicos e protestantes na região.

Líderes políticos na Irlanda do Norte disseram que atentado não impedirá o andamento do processo de paz na província. Tanto os republicanos católicos quanto os protestantes unionistas disseram que o ataque não afetará sua determinação de levar adiante o acordo de divisão de poder.

Para entender

O IRA Autêntico é o principal grupo de oposição ao processo de paz. O grupo nasceu de uma divisão da liderança do IRA em outubro de 1997. Eles foram responsáveis pelo atentado na cidade de Omagh, que matou 209 pessoas, em agosto de 1998.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.