Leonhard Foeger/REUTERS
Leonhard Foeger/REUTERS

Irã avisou agência da ONU que planeja enriquecer urânio a 20%, diz embaixador russo

Medida violaria o acordo do país com grandes potências feito em 2015, de acordo com embaixador russo na Agência Internacional de Energia Atômica

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2021 | 16h52

VIENA - O Irã disse à agência reguladora nuclear das Nações Unidas que pretende enriquecer urânio ao nível de até 20% de pureza, um patamar que havia alcançado antes de seu acordo de 2015 com grandes potências mundiais e mais alto do que os 4,5% que tem enriquecido recentemente, disse o embaixador russo na agência.

“O diretor-geral da AIEA reportou ao Conselho de Governadores (da AIEA) a intenção de Teerã de começar a enriquecer a até 20%”, disse o embaixador russo na Agência Internacional de Energia Atômica, Mikhail Ulyanov, no Twitter, nesta sexta-feira, 1º, referindo-se ao diretor-geral da AIEA, Rafael Grossi.

Um diplomata baseado em Viena, sede da AIEA, confirmou que houve um relatório da entidade aos Estados-membros dizendo isso, mas não quis dar mais detalhes. A AIEA não comentou. 

O acordo de 2015 entre o Irã e grandes potências mundiais para reduzir suas atividades nucleares diz que o país só pode enriquecer até o nível de 3,67%, muito abaixo dos 90% necessários para desenvolver armamentos. O acordo visa manter o Irã à distância de ser capaz de produzir uma bomba nuclear. 

As agências de inteligência dos EUA e a AIEA acreditam que o Irã tinha um programa de armas nucleares clandestino coordenado que foi suspenso em 2003.   / Reuters 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.