Irã barra entrada de 38 inspetores da AIEA no país

O Irã barrou a entrada de 38 inspetores do órgão de fiscalização nuclear da ONU, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), no país, segundo declaração feita na segunda-feira por um político iraniano à agência de notícias islâmica Isna. O chefe da Comissão de Assuntos Externos e Segurança Nacional do Parlamento, Alaeddin Boroujerdi, não deu detalhes sobre quais inspetores haviam sido barrados. Funcionários da AIEA fazem inspeções de rotina nas instalações nucleares do Irã, mas em meados do ano passado o Irã temporariamente negou vistos a alguns inspetores e reduziu a frequência de visitas a instalações nucleares para inspetores já no país para mostrar sua irritação sobre a pressão do Ocidente. O Irã está envolvido em um impasse internacional devido ao seu programa nuclear. O Ocidente acusa o país de planejar a construção de bombas nucleares apesar das negativas de Teerã. "O Irã decidiu não dar permissão de entrada para 38 inspetores da AIEA e anunciou esta limitação para a AIEA oficialmente", disse Boroujerdi à Isna. Autoridades iranianas não puderam ser imediatamente encontradas para comentários. O Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução de sanções no dia 23 de dezembro, pedindo pela suspensão do programa de enriquecimento de urânio do Irã. Em resposta, o Parlamento iraniano ratificou um projeto de lei para que o governo revisasse seu nível de cooperação com a AIEA e acelerasse seu trabalho nuclear. O país ainda não levou adiante a ameaça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.